Atitude

10.8.09



Meu dentista uma vez perguntou para que curso eu ia prestar vestibular. Quando disse Jornalismo, ele de cara disse, "vai trabalhar na Globo!", como se aquilo fosse a melhor coisa do mundo. Estava com a boca aberta e os dentistas se aproveitam dessa situação para falarem besteiras sem podermos responder. No primeiro momento após cuspir, disse que a Globo era uma grande manipuladora e que jamais trabalharia lá. Ele disse, "você diz isso agora com 17 anos, quero ver quando tiver filhos para sustentar. Aí, você vai escolher quem pagar melhor". Como se entrar na toda poderosa fosse muito fácil.

Eu e um colega uma vez vimos um documentário sobre Glauber Rocha em que Arnaldo Jabor criticava a Rede Globo. Pouco tempo depois, soubemos que Jabor era o novo contratado da Globo. Combinamos de jogar qualquer coisa nele quando o víssemos pessoalmente. Encontrei-o uma vez no Aeroporto Salgado Filho, mas como não tinha nada em mãos e por estar meio longe, não pude atirar nada. Também deve-se levar em conta que tenha uma pontaria muito ruim. Reforcei ali para mim mesma não seguir os mesmos passos de Jabor.

Esse mesmo amigo ameaçou jogar o chinelo na televisão caso me visse na Globo. Não trabalho lá e pretendo nunca fazer isso. Ainda não tenho filhos, mas fui me acomodando. Por quanto podemos nos vender? Ter um apartamento em nosso nome, um carro, uma conta bancária recheada em troca de nossa ideologia? Não aconteceu isso porque "não me convidaram pra esta festa pobre".

O tempo foi passando, a idade avançando, o comodismo cutucando e de repente eu percebi que tenho o privilégio de me sentar em uma mesa ao lado de uma pessoa fiel às suas ideias sem se vender. Conversamos e lá aparecem os conceitos de tal pessoa brilhante que me faz repensar e voltar a ser aquela mesma cheia de vontades, com pensamentos contrários às opiniões dominantes. Sou a cada dia incentivada por minha colega que agora também possui um blog, e diga-se de passagem, um ótimo blog porque é de alguém que escreve muito bem: http://naoacreditoemhumanos.blogspot.com. Ela escreve aquilo que comentamos no dia-a-dia sobre essa nossa sociedade cheia de vícios e egoísta.

Ressurjo eu então com 17 anos, sentada na cadeira do dentista dizendo a ele, "está vendo? Não me vendi e não estou sozinha..."

3 comentários:

Vírgula Antenada disse...

Oi!
Fui lá conferir, sabe como é, vc tem moral com essa senhora aqui e mérito pra dar e vender.
Sua amiga escreve bem.

Ah! Vc escreve demais, me faz rir do óbvio, do cotidiano, é tão natural. Acho vc muito, muito, muito boa mesmo!

* disse...

"Estava com a boca aberta e os dentistas se aproveitam dessa situação para falarem besteiras sem podermos responder." ô, generalizou, né? Hahahaha!
Uma vez, em 8.12.06, postei no meu falecido blog:
[Dormi e acordei e liguei a televisão na Sessão da Tarde. Um cara do filme disse que "quando um homem diz que tem princípios, ele só está querendo dizer que não se vende barato"]
Uma frase forte. Lembro de ter ficado pensando bastante nisso naquela época, apesar de ter ouvido isso em um filme da Sessão da Tarde.
E eu não sei mesmo até que ponto teu dentista não tinha razão, quando disse "quero ver quando tiver filhos para sustentar". Eu acredito que algumas coisas podem mesmo fazer a gente repensar alguns princípios, principalmente em relação a esse exemplo que ele deu. Não sei, sei lá :)
Um ótimo texto, como sempre!
Beijo da prima!
=*

Odete Laura disse...

A Globo é do demônio. rsrsrs
E você, minha jovem senhora, é ótima!