A irmã que nunca tive

19.5.08
Blogocular também faz trilogia. Prosseguindo com o tema:
A cidade que nunca foi minha
O colégio onde nunca estudei

Sempre quis uma irmã, mais nova ou mais velha, não importava. Peguei emprestada a irmã mais nova de meu meio-irmão. Demos muito nó nas cabeças de nossos amigos, "como assim é irmã de seu irmão mas não é sua irmã"? Ah, como nos divertíamos! A casa dela era cheia de gibis da Turma da Mônica e a despensa da cozinha abarrotada de bolachas recheadas da São Luiz (hoje Bono). Era ótimo ler revistinhas enquanto enchíamos a pança de guloseimas.

Eu, por ser um ano mais velha, sempre ganhava quando apostávamos corrida. Depois, ela passou de mim. Na altura também. Isso não é vantagem, sou baixinha mesmo. Éramos duas enjoadas, na hora do almoço não comíamos quase nada. Depois, fiquei sozinha nessa, ela passou a se alimentar bem. Eu demorei mais tempo para virar fã de comida.

Fizemos o mesmo curso. Quer dizer, os mesmos, mas eu terminei somente um e ela os dois, Jornalismo e História. Ela antes de mim. Somos duas cagonas no volante, ela perdeu o medo antes de mim. Era tudo o que eu queria, como disse, não importava se fosse mais nova ou mais velha. Ela é a irmã mais nova com qualidades de mais velha.

3 comentários:

Camila disse...

bah legal, eu nao tenho irmã, so um meio irmao, mas nem convivo mto com ele, ele nao mora comigo
mas adoro ele de qualquer forma, enfim irmaos sao tdo de bom,
e aqueles que nao sao do nosso sangue as vezes sao mais companheiros do que os biologicos

beijaoo

Wanessa disse...

Luiza...não tenho palavras para dizer quanto fiquei feliz ao ver o seu blog. Nem dá para acreditar que já faz tanto tempo que essas coisas já aconteceram. Sempre te considerei minha irmãzinha também. Saudades! Beijos

José Vitor Rack disse...

estou nessa tb. acho que encontrei um irmão tardio...

escreva mais e escreva sempre