O colégio onde nunca estudei

28.1.08
Ontem, domingo frio e de chuva (agora deu para fazer inverno em Curitiba) fui fazer uma prova sei lá para qual cargo em um concurso. O local era o colégio em que minha mãe lecionou durante muitos anos. Entrei e achei tudo pequeno. Avistei uma escada que um dia, assim como o de ontem, chuvoso e frio, um gatinho preto e branco molhado caminhava entre os estudantes. Tive vontade de levá-lo para casa.

Várias vezes acompanhei minha mãe a esse colégio quando era criança. Assistia a suas aulas de Biologia sem saber ainda o que eram os tais genes. Achava seus alunos adultos, mas a maioria tinha entre 15 e 18 anos. Poucos tinham mais de vinte anos. Eles me chamavam de professorinha e eu ficava encabulada. Depois me soltava e bastava a mãe-professora sair da sala para eu me juntar a eles na bagunça. Certa vez, vi um aluno colar na prova, mas não falei para minha mãe.

Muita coxinha comi na cantina da escola, muita sopa tomei com os professores e muitos desenhos malfeitos fiz no quadro negro. Uma vez, quando minha mãe se ausentou da sala por uns instantes, fiz desenhos obscenos, influenciada pela turma do fundão. Não havia percebido que naquela turma, havia uma freira. Lógico que ela reclamou para minha mãe que me deu um sermão.

Ir para o meu colégio era um tormento. Ficar sentada na sala de aula sem poder me mexer muito para a professora não chamar a atenção ou fazer o tal "soninho" quando terminava a tarefa eram angustiantes. Mas acompanhar minha mãe com seus divertidos alunos era o máximo. Ontem, antes de iniciar a prova, pude relembrar um pouco esses momentos sentada nas cadeiras que foram ocupadas por esses meus amigos mais velhos.

4 comentários:

february star disse...

Eu estudei durante onze aninhos na mesma escola lá na minha terrinha no interioR aqui do Rio...

tenho vontade de dar um pulo lá qualquer dia pra uma sessão nostalgia.

(eu juro que li esse teu post agora e começou a tocar aquela musiquinha dos Beatles na minha cabeça..."there are places I remember"...)

Vírgula Antenada disse...

Passo por isso sempre quando estou em frente ao colégio que estudava... mas não a mesma história, só a sensação.
Não é fácil escrever memórias tão bem como vc escreve.

valéria mello disse...

A escola onde estudei dos 6 aos 14 anos é hoje o meu local de votação, então de tempos em tempos dá pra entrar lá e matar as saudades, dar uma volta pelo pátio, ver a quadra onde eu quase não entrava por medo de levar uma bolada, a sala do prezinho. É gostoso cultivar as boas recordações.

Miuxapop disse...

PROFESSORINHAAAAA!

hihihi!
que fofo esse texto!

P.S.: Um pouco redundante num dia de chuva um gatinho-vaquinha sozinho e dar vontade de levar pra casa! hahaha! brincadeirinha!

:**