Sul faz crônica

4.4.08

Sem o intuito de fazer qualquer tipo de publicidade, não bastasse o jornal Gazeta do Povo publicar crônicas de Luis Fernando Veríssimo, agora também fazem parte do time o escritor Cristóvão Tezza e o jornalista José Carlos Fernandes.

Luis Fernando o que tem de silencioso na vida pessoal tem de agito no papel. A quietude do filho já preocupava seu pai, revelações essas feitas por Erico Verissimo nas memórias Solo de clarineta. Sorte de nós leitores que o filho é o oposto na escrita.

Cristóvão Tezza, natural de Lages, Santa Catarina, é depois de Erico, o autor que mais li. Além de boas histórias, Tezza sabe narrar formidavelmente. Cada palavra por ele escrita parece ser lapidada antes de ser colocada acertadamente na frase. Revelou corajosamente sua vida na obra O filho eterno.

Jornalista paranaense, profissional da Gazeta, José Carlos Fernandes, nosso grande mestre Zeca, como é conhecido na sala de aula onde tive o imenso prazer de ser sua aluna, é uma das pessoas mais incríveis que já conheci. Li muitas de suas reportagens. Ele ensinou-me a escrever matérias. Agora, teremos o privilégio de conhecê-lo cronista.

Nossa região é a menor, mas possui grandes representantes da Literatura. Nada de bairrismo, por favor, só percebi a coincidência ao escrever esse texto. Então, vamos extrair o melhor da essência para todos os falantes de nossa língua. Que bom ser escrito na Língua Portuguesa para nós brasileiros podermos ler na língua materna com menos dificuldade.


Texto do Zeca

4 comentários:

Rubão disse...

blog bem legal!!!!

eber disse...

Olá Luiza! Esse post tá maravilhoso!

Você poderia me indicar algum livro do Cristóvão Tezza?

Pelo que li na descrição ele é um ótimo escritor, mas eu ainda não li nenhum livro dele. Fiquei super contagiado com esse post.

Abração

Eber Guny - Backpacker without Frontiers (BWF)

Coragem, o Cão Covarde disse...

Não conheço o Tezza e o Fernandes, mas sou um grande admirador, um leitor voraz da obra de Luis Fernando Verissimo. Ele é o que há de melhor na crônica brasileira.

José Vitor Rack disse...

o sulista escreve mais pq lê mais. quando os outros governantes colocarem a educação em primeiro lugar, incentivando a leitura, o Brasil será um grande Sul Maravilha...

lindo post.

SINOPSE INACABADA

IDÉIA NOVA