Desabafo: solte a mulher do carteiro que há em você

8.2.08
Computador, como sou dependente desse equipamento. O meu estava dodói com uma gripe passível de passar para outros colegas (para o seu computador, por exemplo). O remédio que dei não curava de jeito nenhum. A solução foi levá-lo ao conserto porque também estava fazendo um concerto com um barulhão brrrrrrrrrrrrrr!!!!!! Ficou no hospital o dia inteiro. Saiu do SUS, ou seja, nada paguei. Aqui vão as explicações.

Ele é novo, não tem um mês. Já não entregaram no prazo. Não passaram todas as informações do antigo para o novo. Ligava sempre atrás de explicações e só enrolação. Porra, paguei e exijo qualidade. Eu posso contar nos dedos os lugares em que fui bem atendida. Fico até surpresa quando atingem as minhas expectativas, quando deveria ser diferente, ficar espantanda quando algo dá errado. Em quase todos, o cliente é deixado em segundo plano. Só querem vender, vender, vender! Eu saio como a chata da história. Não estou nem aí para o que o vendedor pensará de mim. Estou no meu direito de consumidora e se todos agissem assim, talvez não tentassem passar tanta gente para trás.

No caso do computador, mandaram meu novo bebê já doentinho. No primeiro dia apresentou problemas. Aí liguei para o pessoal que fez a venda, mais uma vez. Porém, não fui calminha como das outras vezes porque, além de já ter perdido a paciência, queriam cobrar mais porque a garantia não se estendia aos softwares. Precisei argumentar, brigar para não me cobrarem nada. E ainda fui bem atendida. Cafezinho, senhora? Opa, até mudaram o tratamento e não falaram menina, como costumam fazer para mostrar o desprezo.

Será que precisa sempre baixar a mulher do carteiro* para conseguirmos as coisas? Isso é um absurdo! Quando teremos qualidade sem precisar cobrar o que foi prometido? E nem estou falando dos políticos.

* Mulher do carteiro era uma pessoa briguenta do interior do Rio Grande do Sul.

5 comentários:

Xoxoteson disse...

as vezes sim
a maioria das pessoas hj nao taum nem ai pra vc
so querem vender de enfiar qualquer coisa e falar q ta bom
e vc naum pode nem reclamar
concordei com a sua atitude de baixar a mulher do carteiro
AHSUAHS

Lucas disse...

"Mulher do carteiro" foi OTEMA. Em Minas tem muitas coisas do tipo!


http://www.o-banheiro.blogspot.com/

Vírgula Antenada disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

Afe! Vc me mata de raiva com esse seu jeito espontaneo e único, menina (saca o desprezo)!kkkkkkkkkkkkkkk

Bom demais, ri muito, mesmo porque conheço o RS quase todo mas ainda não conhecia a mulher do carteiro, prazer. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Eu não tenho uma dentro de mim, aliás, tava sem quase nada dentro de mim, mas vim aqui e vc me inundou de alegria, com um outro texto impagável!

Eugenio Hoch Junior disse...

Exigo? Nova palavra?

Luiza disse...

Ué, J não tem valor de G? Já foi corrigido, com g. Obrigada! (com g também).