Aos colegas da 1ª série H (1986)

3.2.08
Encontrei inspiração no blog de José Vitor, Sinopse Inacabada, ao ler o post sobre supermercado do dia 03 de fevereiro (dia de hoje para quem for lá hoje). Viajei no tempo e fui encontrar uma menina bobinha, eu! Em uma determinada aula, na primeira série do primário, a professora perguntou a todos os alunos qual era o dia preferido da semana e o motivo. Eu, como já disse, ingênua, disse que era sábado porque nesse dia a família ia ao supermercado. Era divertido, meu pai deixava eu escolher as guloseimas de que eu mais gostava. É certo que muitas vezes ele comia alguns salgadinhos e chocolates meus.

Passei vexame, metade da sala me achou maluca, a outra metade riu sem parar me achando idiota. Mas não era só isso, eu e meus irmãos brincávamos pelos corredores com os carrinhos quando o supermercado não estava muito cheio. Meu irmão mais velho sempre teve o cuidado de não esbarrar em ninguém. Depois, todos nós nos reuníamos para comer as besteiras em frente à televisão. Programa de índio? Não concordo, para mim era gostoso e me lembro com carinho dessa época. Por ser do primeiro casamento do meu pai, meu irmão mais velho morava com sua mãe. Nos finais de semana ele passava conosco e era ótimo porque ele sempre teve paciência comigo e com meu outro irmão, além de ser muito criativo nas brincadeiras.

Eu não tive cabeça na época para pensar em tudo isso e explicar aos meus amiguinhos de sala. Não era bem o supermercado e sim tudo o que acompanhava o sábado. Sorte a minha não ser filha única. Tinha muitos amigos no prédio onde morava e ainda irmãos para brincarem e brigarem. O sábado ficava mais completo quando aparecia minha quase irmã. Ela é irmã de meu meio-irmão, do segundo casamento da mãe deles. Isso os meus colegas de escola também não entendiam e eu adorava confundi-los. Mas isso é uma outra história que ficará para outro post.

Deixo aqui registrado que continuo gostando de ir ao supermercado e ainda como salgadinho. Ah, Doritos, Fandangos, Cheetos, Ruffles e Pingo d'Ouro com Coca-Cola com um bom filme. Meus ex-colegas devem fazer isso também, mas nenhum deles se lembra da minha história.

8 comentários:

Natália Coelho disse...

Também sempre adorei ir ao supermercado,só pro meu irmão me empurrar no carrinho e ficar chorando pra minha mae me dar mais besteiras......era um lazer aquilo,hoje eu empurro meu irmao mais novo,mas nao me divirto tanto assim.....

velhos tempos de supermercado!

abraço!

Del disse...

Nossa, que histórinha linda!


*___*


Meu dia favorito era o sábado tb, porque era o dia que minha mãe ia me visitar!


=)


Lembro com saudade daqueles dias, e ela sempre me comprava um chocolate Lance! Até hoje é meu favorito...

Natália Coelho disse...

Retribuindo....


acertou...era uma cólica horrorosa!!!

é eu ultimamente fico com essa coçera com certos remedios,procurar um medico...ne

bjo

Gabriel Sioli disse...

Ah, como eu também sinto saudades do meu tempo de infância. Também tenho muitas histórias engraçadas pra contar. E também outras, que não são nem um pouco engraçadas. Acredito que todo mundo sinta saudades de alguma coisa dessa fase. Ah se eu pudesse voltar no tempo...

José Vitor Rack disse...

eu servindo de inspiração pra ti?

tô com o dia ganho.

Doritos sabor Queijo nacho e uma Pepsi estouyrando de gelada, combinação perfeita. Tanto para o paladar quanto para um futuro cãncer de cólon. Mas eu não ligo.

E prefiro Pepsi, sim. Vai encarar?

SINOPSE INACABADA – CRÔNICA BLOG

valéria mello disse...

Eu e meu irmão também adorávamos ir ao supermercado com meu pai, todo sábado. Era sempre uma festa de salgadinhos e chocolate. E a farra ficava melhor ainda quando meu primo ia com a gente e ficávamos brincando pelos corredores, uma vez até levamos bronca de uma funcionária.
E hoje em dia, continuo sendo a companheira de supermercado do meu pai, sempre aos sábados.

Vírgula Antenada disse...

Vc é muito Fofa, Garota! Me fez relembrar também, mas ao contrário de vc, eu morria de vontade de ir ao Supermercado, rsrsrsrsrsr. Nunca podia! Hora porque ía atrapalhar, muitas vez porque não tinham dinheiro para as compras. Me lembro de ficar olhando Danoninho pelo vidro, do lado de fora do "Mercado Chapecó", que nem existe mais e jurar pra mim mesma que quando tivesse meu próprio dinheiro, teria uma overdose deles,kkkkkkkkk
Cresci, tive meu próprio dinheiro e não quis mais...
Bom demais ler vc, parece bate papo e me sinto privilegiada de te conhecer através deste Blog.

Wanessa disse...

Ai, minha meia-irmã....me sinto lisonjeada de estar em seu blog.Estou esperando meu post...beijos. Ah, também adorava os sábados no Magnólia.