Curitiboca da clara

13.2.08

"Ó Curitiba Curitiba Curitiba, escuta o grito do Senhor feito um martelo que enterra os pregos. Teu próprio nome será um provérbio, uma maldição, uma vergonha eterna". - Dalton Trevisan

Curitiba, do tupi curi=pinheiro, tiba=muito; muito pinheiro. Essa cidade foi, na década de 1990, maquiada e forjada para que o Brasil inteiro acreditasse ser aqui o paraíso. A cidade sorriso virou Capital ecológica, Capital de primeiro mundo, Capital do Natal e Capital do Mercosul. Esse último apelido não vingou, mas os demais permaneceram na memória dos curitibanos e de outros brasileiros. Marketing puro criado por um tal político e seus demais seguidores que se revezaram na cadeira de prefeito. As tais obras arquitetônicas em arame, arcos e tubos...

A cidade é limpinha, dizem alguns. Curitiba é organizada, comentam outros. A verdade é que a capital do Paraná tem lá seus problemas como muita cidade grande. A diferença é que aqui alguns fingem não enxergar. Existem aqueles que amam a cidade, mas sabem que ela não é perfeita. Por exemplo, o escritor Dalton Trevisan ("uma espiga de milho debulhada é Curitiba: sabugo estéril"). Paradoxalmente ele é endeusado pelos cegos defensores da cidade.

Curitibanos são os nascidos em Curitiba. Curitiboca é o ser que critica Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia sem nunca ter posto os pés nesses estados. Implica com o sotaque carioca, faz piadas de catarinense e torce para algum time de São Paulo. Eu falei sobre a contradição. Não responde aos cumprimentos por ter o nariz empinado, mesmo não tendo onde cair morto. A tarifa do ônibus subiu? O curitiboca não fala nada, mesmo que isso afete e muito em seu orçamento. Ele vive de aparência, assim como a cidade. Ninguém pode saber que ele vive no aperto. Os shoppings vão cobrar estacionamento? Bico calado, nem diga nada, paga-se, afinal, grana é o que não falta. E a alta sociedade curitiboca? Bem, melhor falar sobre ela em outra ocasião. Chegam até ser deprimentes as penas soltas por aqui.

Curitibocas são da clara porque ela não tem gosto e gema é para os cariocas. Clara é sem graça, sem cor e apática.

9 comentários:

Vírgula Antenada disse...

EU SABIA QUE VC É UMA MULHER DE CORAGEM!!! PARABÉNS!!! EU NÃO TE ADORARIA SE NÃO FOSSE!!!
Agora, deixando a euforia de lado, estou mortinha, durinha de inveja de vc. Como não pensei nessa coisa linda de clara e gema, eu, que AMO o Rio e toda sua originalidade transbordante em sons de balas!
"maquiada e forjada para que o Brasil inteiro acreditasse ser aqui o paraíso. " Acredita que uma vez falei que Cu era um grande Make-up?

Menina, estou viciada nessa sua cabecinha autêntica e inteligente!

Guerras Secretas disse...

Nossa, nunca soube dessa divisão entre curitibanos e "curitibanos", pra vc ver que o marketing de que Curitiba é o paraíso funciona mesmo, pq eu sempre achei que a cidade estivesse acima de qualquer problema das demais capitais brasileiras. Nunca visitei a cidade, mas passei por aí uma vez de madrugada enquanto viajava pra Santa Catarina, vi muitos ônibus cor-de-laranja, isso às 2 da manhã, fiquei empressionado.

Luiza disse...

Muita coisa aqui é laranja, o uniforme dos garis, os táxis e alguns ônibus.

Matheus disse...

Nossa... muito legal a materia... eu adoraria conhecer a cidade aalgum dia!!! Seu blog e muito bom parabens!!!

Coragem, o Cão Covarde disse...

Eu fui um dos que acreditei na história de Curitiba ser uma cidade modelo, perfeita. Nunca estive ai, mas as informações que recebi, de próprios curitibanos, me abriram os olhos. E esses própris curitibanos, e alguns paranaenses de outras cidades, que conheço, me alertaram para o fato de que não existe ninguém mais arrogante e antisocial que um curitibano. Que coisa.

february star disse...

então, o Rio tá cheio de cariobocas. mas aqui a cidade é completamente suja e suas belezas naturais ficam restritas a uma pequena área, enquanto o resto da cidade simplesmente afunda e nenhum político move uma palha nem pra fazer parecer que tudo é uma maravilha.
toda cidade tem seus habitantes sem um c* pra sentar, mas com o nariz lá nas alturas. infelizmente.


vc é uma verborrágica? HAHAHA, eu tb fico verborrágica quando tô tensa...normal. pior é ser assim o tempo todo.

outro dia, eu passei quatro horas falando na cabeça do pobre miguel...ele já tava fechando os olhinhos, tadinho, mas eu nem liguei e continuei a falar.

como esses namorados aturam a gente, hein?? me diz!

beijão!

o'Ricci disse...

eu gostei de Curitiba... Mas acho que é porque eu nunca morei por lá. Só passeava. Essa é a sina de toda cidade na qual residimos: sempre a achamos a mais porca do mundo.

Mas o Jardim Botânico do Rio é mais bonito! =p

Graças disse...

a figuração do gás, com o combustível do rlacionamento,a rotina interrompida e a aparente solidão do eu lírico compreendem a dinãmica mais pprópria do que o eu lirico atentamente se dispôs a sentir,sem qualquer negação ou suspense.

Henrique disse...

Sou curitibano e aplaudo seu texto.