Novamente a coruja

6.1.08
Estava eu conversando com minha prima no Messenger sobre a música "Corujinha". Ela comentou no blog que também achava a música triste. Falei sobre o aperto no coração de ouvir a música na voz de Elis.

Quando era criança, lembro-me de um domingo chuvoso com meu pai corrigindo provas e a música na vitrola. Não era ainda tempo de CD. Domingo já é um dia ruim, pois é véspera de segunda, dia de aula, aquele era com nuvens, meu pai sem poder dar atenção para mim e música triste pela casa.

Depois, ouvia todo o disco, menos essa. Já passada a infância, resolvi ouvir o disco e percebi que todas as músicas estão riscadas, menos "Corujinha". Claro, nunca ouvia, ainda mais com Elis, interpretando de seu jeito maravilhoso, deixando a música mais triste ainda, o que minha prima concordou. "Ela faz a gente ficar com pena mais pela voz dela do que pela música. Se fosse cantada em rock, voz alta e tal, nem seria tão dolorida", disse a prima.

Sugeri então Cássia Eller. Cabe aqui um comentário antes de alguém achar semelhança nas duas cantoras, como a causa da morte de ambas ter sido overdose de cocaína (será mesmo?) e o mesmo tipo de cobertura jornalística dada pela revista Veja. Não foi pela semelhança, mas por me lembrar de Cássia Eller cantando "A Cuca te pega" do Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Uma "Corujinha" com arranjo diferente, bateria, guitarra, baixo e a voz rouca de Cássia. Tudo para não sentirmos mais angústia por causa do bichinho. Sei que a música perderia um pouco do encanto do jeito que está, mas ainda sinto uma tristeza ao ouvir Elis cantá-la no toca-discos. Ainda não comprei o CD com a música.

2 comentários:

Fire disse...

Tái uma música que preciso ouvir!

Nunca escutei...

Mas acho íncrivel com certza músicas tem o poder de mecher com a gente não importa em que sentido!

Abraço!

Thaís disse...

Oi Luiza,
obrigada pelos comentários. Voltei a escrever.
Seu blog é muito bom. Os dois.
Gostei mt do texto sobre o Huck.
Deprimente a declaração dele.


Abs.