Duas no mesmo dia

5.9.09
Por tanto tempo longe do blog, nada melhor do que duas postagens no mesmo dia. Mas, dessa vez sem desenhos. Quem se importa com as baboseiras que Galvão Bueno fala quando o Brasil está vencendo?

Na verdade, vou confessar, fiz as pazes com Galvão desde que ele, emocionado, narrou a partida do meu querido Colorado na final do Mundial contra o Barcelona e depois em seu programa no Sportv quando exaltou o time merecidamente. Se formos prestar atenção, Cléber Machado e Luiz Roberto falam muito mais besteiras e são muito mais parciais do que Galvão Bueno.

Mas, o assunto não é narrador de futebol. Estou aqui para fazer a defesa do técnico Dunga. Na Copa de 1990, quando Dunga, ainda jogador, não conseguiu marcar Caniggia e este fez o gol que eliminou o Brasil da disputa, a culpa recaiu inteiramente sobre Dunga. Como se todos não soubessem que o esporte não é feito somente de um jogador. Como se todos não soubessem que o time estava em crise, alguns jogadores nem se falavam, disputas estúpidas e egocêntricas eram de conhecimento de todos. Chamaram de Era Dunga.

Quatro anos depois, o capitão do time não deixava barato. Quando os demais jogadores ficavam indecisos, prendendo a bola na defesa, deixando o time vulnerável, Dunga pegava a bola, chutava do meio do campo certeiramente nos pés de Romário ou Bebeto que faziam os gols. Sem contar das inúmeras bolas que conseguia tirar dos pés dos jogadores adversários. Ainda jogou na Copa de 1998. Se fosse tão ruim como o criticavam, os técnicos o deixariam de fora.

Exatamente por sua competência e por ter coragem de peitar a Rede Globo, nunca ter dirigido um clube e fazer um trabalho exemplar na Seleção Brasileira, é que saio em sua defesa. Como a Globo sempre manda e desmanda em quem bem entende, inclusive no técnico da Seleção, em certa madrugada, jornalistas queriam entrevistar jogadores. Como estavam já dormindo e para jogar bem, precisam descansar, o treinador proibiu. Comprou briga com a toda poderosa. Resultado, quando o Brasil perde ou vence com resultado considerado magro pela emissora, Dunga é criticado. Quando o Brasil goleia, a façanha fica por conta de Luis Fabiano, Kaká, Robinho, nunca por mérito do técnico.

Se Dunga foi o jogador "responsável" pela derrota do Brasil para a Argentina em 1990, devemos nos lembrar de que ele ganhou a Copa América de 2007 (3 X 0) em cima dos argentinos e hoje novamente, garantindo a vaga na Copa de 2010, por 3 X 1, na casa deles. Galvão Bueno, justamente, disse que Dunga está fazendo um brilhante trabalho na Seleção. Ganhar da Argentina nunca foi fácil, ainda mais lá.

E para finalizar, Kaká e Ronaldinho Gaúcho não quiseram disputar a Copa América de 2007. Dunga não ficou ressentido como fazem alguns treinadores estrelinhas que muitas vezes não colocam excelentes jogadores em sua equipe só porque criam brigas de ego. A única coisa que ele falou, "pena para eles, não vão ganhar o título". Depois disso, Dunga escalou os dois para provar que é profissional como sempre foi.

2 comentários:

juliano machado disse...

Olá, primeira vez vejo o seu blogue, parabéns por ele. Mas me permite discordar de alguns pontos? A eles:

1)De fato, Dunga não foi o único culpado pela derrota na Copa de 90. O Brasil jogou muito melhor do que a Argentina, mas Maradona fez um lance do gênio que é perdemos. Assim é o futebol.

2)O time de Parreira em 94 era mesmo um time indeciso e com quase nenhuma variação de jogo. Culpa do técnico que escalou três volantes mais o Zinho. O time tinha Romário e Bebeto inspiradíssimos, e Dunga foi um importante coadjuvante.

3)Dunga foi à Copa de 98 e na final, justamente porque os franceses o marcaram e ele tem uma péssima saída de bola é que fomos goleado. Culpa do Dunga, não, claro. Mas o que se chamou de era Dunga, ao meu ver, foi o princípio no Brasil de se privilegiar um meio de campo infestado de volantes muito marcadores e pouco eficientes no passe a na aproximação na frente. Perdemos a de 90, vencemos 94 e perdemos 98. Dunga não foi o mais importante nem o principal culpado, foi só um jogador mediano nestas três Copas.

4)Não conheço este episódio da entrevista dos jogadores, mas acredito nele, Dunga é sério neste sentido. Mas está lá não por sua competência técnica (em que pese, sim, que venha fazendo um bom trabalho, afinal, vencer no futebol é o mais importante). Mas não dá pra esquecer que Dunga foi escolhido por ser um preposto de Ricardo Teixeira, facilmente manipulável em caso de não dar certo no comando da seleção (creio que nem Teixeira acreditava que ele daria certo).

5)Quem ganha jogos são os jogadores. E quem perde também. Mas o futebol é feito pelos atletas, e como diz sabiamente Tostão, damos exagerado valor ao treinador. O treinador ajuda muito um time perder, e ajuda menos um time vencer.

6) Não é verdade que Dunga não tenha ficado ressentido com Ronaldinho Gaúcho e Kaká. Ficou sim, e disse isso publicamente em mais de uma oportunidade. Além de não convocar Kaká para dois jogos depois do episódio e deixar a ambos no banco por outros jogos. Só teve de voltar atrás, no caso de Kaká sobretudo, porque o jogador se impõe tecnicamente e economicamente à seleção, sendo que nem Dunga nem ninguém o poderia deixar de fora.

Mas pra mim, o pior de tudo com Dunga na seleção é que consolidamos a opção feita por Lazaroni na Copa de 90, Parreira em 94, Zagallo em 98 e, um pouco menos, Felipão em 02. O time brasileiro hoje joga com menos toque de bola, ao estilo dos times europeus dos anos 80/90, enquanto as grandes seleções européias e principalmente seu clubes jogam com mais jogadores criativos e melhor toque de bola no meio de campo. Nós não temos mais meias, e temos um monte de volantes. O terceiro gol do Brasil contra a Argentina foi um golaço, o passe perfeito de Kaká e conclusão precisa de Luis Fabiano, mas é a demonstração clara de um time que joga com pouca posse de bola e majoritariamente no contra-ataque. Vence? Vence. Mas não é o futebol que eu adoro ver.

Claro, as minhas opiniões são só minhas opiniões, respeito as suas e acho ótimo o debate.

um abraço

Juliano Machado.

marina disse...

claro que o dunga jah treinou time de futebol! Desastrosamente, o Inter no final de 98, depois da copa. Melhor nao lembrar, mas que aconteceu, aconteceu. Espero que ele se saia melhor na copa...